Publicado em outra visão

Luto

                                                                    

O luto, é um sentimento duo, porque ele pode ser coletivo e ao mesmo tempo individual, cada um sente de uma maneira diferente, suas fases seguem um padrão anotados por psicanalistas e de lógica pessoal. 

A verdade e o fato sempre irão existir como prova real de um denominador comum, você poderá até tentar apagar mas sempre alguém irá fazer a pergunta certa em um momento exato e vai  te colocar em xeque e ao ser sincero a culpa diminuirá porém as consequência ainda terá que ser paga, o juros pode ser alto demais.

Quem nunca negou algo ou quis o isolamento de todos. Como uma das primeiras fases, você não só nega a existência de que aquilo não irá ocorrer mais, você se isola e cria uma parede fora da realidade. O corpo cansa nesta primeira fase ao saber que a única ação que você está tendo é de negar a realidade e se mantém em lamento de se sentir só.

A raiva é um grande gerador de energia e pode ser visto como guia para uma área desconhecida, porque geralmente ninguém se reconhece mas todos passam por ela, muitos artistas a usam, muitas pessoas vis as usam, porém ela é uma energia finita e a colheita é obrigatória. 

Fazendo uma autoavaliação com a mente em recuperação de um trauma qualquer, como podemos mensurar que a moeda de troca que você está dando é o peso certo.  A barganha tem muito a ver com a última fase, mas ela é mais próxima da primeira, a frustração dela te leva ao próximo ponto.

Depressão, é um sentimento tão, certamente, temido e tão subestimado. Ela não é uma ação, é um remendo de todas as fases costuradas com buracos. Ela te salienta em Led e põe numa roleta os momentos onde você fez escolhas que te levaram a de certa forma sofrer, frustrar, socar, se isolar, não acreditar e ter o sentimento presente que suas palavras são invisíveis e que sua existencia nao é valida para o mundo de qualquer pessoa.

A aceitação, é como ao invés de pôr areia nos buracos que a vida fez, você coloca escada. Uma vez vi um quadrinho onde uma pessoa está do fundo do buraco chorando, e ela chorou tanto, mas tanto que o buraco encheu e ela pode sair dali boiando. A perspectiva das coisas depende de cada um, é claro, nem tudo é a chave para uma resposta ou uma trilha para o tesouro secreto. Para mim, a aceitação sempre teve ao seu lado te respeitando e dizendo que você é a parte especial das pessoas que se foram, das memórias feitas e dos acontecimentos que te fizeram rir e chorar.

Autor:

Químico, sonhador, cinéfilo, vascaíno, contista e a única maratona que fiz, foi de serie. Divirtam-se.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s